Surfaqui.comSurf – Santa Catarina – Fotos de Surf – Gatas – Praias de Itajaí/Balneário camboriú/Itapema/Floripa/Barra Velha/São Francisco do Sul
Publicidade
Surfaqui.com

Campeão do Oakley Pro Junior 2010 pode sair nessa sexta-feira

Categorias: Competição - Fotos de Surf, Notícias - Fotos de Surf - 04 de jun de 2010

Previsão de vento sul forte pode até antecipar a decisão do título brasileiro Sub-20

Uma previsão de vento sul forte para o fim de semana pode até antecipar o encerramento do Oakley Pro Junior 2010 para esta sexta-feira na Praia da Joaquina. No entanto, isso só será definido nas análises das condições do tempo e do mar para os próximos dias na Ilha de Santa Catarina, pois o prazo da decisão do primeiro título brasileiro da temporada vai até domingo em Florianópolis. Na quinta-feira, o mar baixou um pouco para 3-4 pés e as ondas apresentaram melhor formação para os surfistas da repescagem. O baiano Marco Fernandez venceu a sua bateria passando por dentro de dois tubos nas direitas da Joaquina.

“Eu estava um pouco nervoso na bateria, a prancha ficou meio estranha nesse mar, mas consegui achar uns tubinhos ali pra passar para a próxima fase”, disse Marco Fernandez, que no início do ano foi um dos brasileiros que defenderam a América do Sul no Mundial Pro Junior da ASP. “Estou feliz por ter passado e vou com tudo para tentar o título brasileiro neste evento. O campeão vai ser definido aqui só nesta etapa e ainda vale classificação para a elite do Circuito Brasileiro (Brasil Surf Pro), são duas conquistas com uma só vitória, então vou dar o melhor de mim para conseguir estes objetivos aqui na Joaca”.

Outro forte candidato ao título que tropeçou na estreia e avançou na repescagem foi o paulista Caio Ibelli. Assim como na bateria que inaugurou o evento principal do Oakley Pro Junior na quarta-feira, começou bem com uma onda na casa dos 7 pontos, mas dessa vez seu adversário não conseguiu uma nota maior que a dele para superá-lo. O 7,33 da sua primeira onda foi recorde do dia até ali, mas ninguém chegou perto das marcas do também paulista Jessé Mendes, que estreou somando uma nota 9 no placar de 15,33 pontos.

“Consegui começar forte a bateria com uma nota 7,33, depois fiz mais um 5 e pouco e aí fui para os aéreos. Não consegui completar nenhum, mas um foi muito alto e se voltasse seria alucinante”, contou Caio Ibelli. “O mar hoje (quinta-feira) está bem melhor do que ontem, o vento diminuiu, as ondas ficaram mais lisas e isso é bom para todos nós, pois dá para mostrar mais o surfe. Estou feliz por seguir na briga do título”.

Mais um com potencial para se sagrar campeão brasileiro no Oakley Pro Junior 2010 é o capixaba Krystian Kymmerson, que no ano passado faturou o título amador da Confederação Brasileira de Surf (CBS). Ele foi mandado para a repescagem pelo catarinense Ricardo dos Santos, mas não deu chances para Luan Carvalho na sexta-feira, derrotando o paulista no quarto confronto homem-a-homem do campeonato.

“O mar melhorou bastante, parou o vento e estou feliz por passar a bateria que foi muito disputada”, falou Krystian Kymmerson. “Consegui achar duas ondas boas para tirar notas na casa dos 6, 7 pontos, então quero continuar surfando bem para chegar na final e ganhar o campeonato. Sei que esse é o objetivo de todo mundo aqui, pois esse é um evento muito importante, vale título brasileiro do Pro Junior e vaga para o Brasil Surf Pro (Divisão Principal do Circuito Brasileiro Profissional), mas vou dar o gás para tentar vencer”.

Agora fica a expectativa se o Oakley Pro Junior 2010 termina nesta sexta-feira ou prossegue pelo fim de semana em Florianópolis. A decisão será tomada durante a manhã e aí o campeonato poderá até utilizar o formato “Kelly System” idealizado por Kelly Slater, com duas baterias disputadas simultaneamente. Ou então dividir a competição em dois palanques de julgamento na Praia da Joaquina, para dar tempo de rolar as 31 baterias que restam para definir o primeiro campeão brasileiro da temporada 2010 em Santa Catarina.

“É um evento importante, decisivo na disputa do título brasileiro Pro Junior que também vale vaga pra divisão de elite do surfe nacional, então desejamos realizá-lo nas melhores condições de ondas possíveis”, destaca Luis Henrique Sabóia, ou Pinga, como é mais conhecido o diretor de marketing da Oakley no Brasil. “Estamos monitorando as previsões e o vento sul forte que está indicando para entrar no sábado pode até forçar mesmo a antecipação do término do evento para a sexta-feira, mas só saberemos disso no dia”.

VAGA NA ELITE NACIONAL – Além de decidir o título sub-20 da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP), o vencedor do Oakley Pro Juniortambém ganha convite para participar de todas as etapas do Brasil Surf Pro, Divisão Principal do Circuito Brasileiro de Surfe Profissional. Alejo Muniz já está aproveitando a chance esse ano, competindo em igualdade de condições de faturar o título máximo do surfe nacional, sem precisar seguir o caminho normal de classificação para a elite pelos rankings de acesso da ABRASP.

Com patrocínio exclusivo da Oakley, o Oakley Pro Junior conta com apoio da Prefeitura Municipal de Florianópolis, Fundação Municipal de Esportes, da Power Balance, Gráfica Formag´s, Joaquina Beach Hotel e Restaurante Maurílio II. É homologado pela Confederação Brasileira de Surf (CBS) e pela Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP), que organiza o evento em conjunto com a Federação Catarinense de Surf (FECASURF) e Associação de Surf da Joaquina (ASJ). O Oakley Pro Junior conta com divulgação da Revista Fluir, Waves e Atlântida FM e apóia o movimentowww.salvealagoa.org.br da Lagoa da Conceição.

OAKLEY PRO JUNIOR – REPESCAGEM – 33.o lugar – R$ 300,00 e 320 pontos:

1.a: Diego Michereff (SC) 9.76 x 5.30 Gustavo Sanches (SP)

2.a: Gustavo Araujo (SP) 6.04 x 3.77 Matheus Navarro (SC)

3.a: Jonathan Busetti (SC) 8.84 x 7.23 Odarci Nonato (SP)

4.a: Krystian Kymmerson (ES) 13.07 x 8.43 Luan Carvalho (SP)

5.a: Yuri Gonçalves (SC) 9.83 x 6.74 Thomas Demetrio (CE)

6.a: Tamaê Bettero (SP) 5.76 x 4.53 Kalani Silva (SP)

7.a: Thiago Guimarães (SP) 8.17 x 7.70 Cainã Barletta (SC)

8.a: Marco Fernandez (BA) 10.44 x 9.87 Geovani Ferreira (SP)

9.a: Caio Ibelli (SP) 12.50 x 4.70 Persio Nóbrega (SC)

10: Raphael Teixeira (ES) 9.36 x 2.67 Thayson de Souza (SC)

11: Daniel Gonçalves (RJ) 7.77 x 7.67 Icaro Lopes (CE)

12: Bryan Franco (SP) 9.17 x 7.50 Lucas Silveira (RJ)

13: Marthen Pagliarini (SC) 9.10 x 8.10 João Paulo Abreu (SC)

14: Ítalo Ferreira (RN) 9.74 x 7.20 Nathan Brandi (SP)

15: Bruno Lopes (SC) x Ian Daberkow (SC)

16: Marco Aurélio (SP) x Bruno Moraes (SC)

TERCEIRA FASE – venceram as baterias da primeira fase e passaram direto:

Miguel Pupo (SP), Jessé Mendes (SP), Peterson Crisanto (PR), Luel Felipe (PE), Matheus Toledo (SP), Yan Guimarães (RJ), Santiago Muniz (SC), Filipe Braz (RJ), Cauê Wood (SC), Vicente Romero (SC), Ian Gouveia (PE), Ricardo Santos (SC), Pedro Husadel (SC), Julio Terres (SC), Luan Wood (SC) e Medi Veminardi (FRA).

Tags: , ,

Nenhum comentário!

Deixe o seu comentário