Surfaqui.comSurf – Santa Catarina – Fotos de Surf – Gatas – Praias de Itajaí/Balneário camboriú/Itapema/Floripa/Barra Velha/São Francisco do Sul
Surfaqui.com

Caio Ibelli tira a primeira nota 10 do Oakley Pro Junior 2010

Categorias: Competição - Fotos de Surf, Notícias - Fotos de Surf - 04 de jun de 2010

Foto: Basílio Ruy

Primeiro campeão brasileiro da temporada será conhecido neste sábado em Floripa

O paulista Caio Ibelli arrancou a primeira nota 10 do Oakley Pro Junior 2010 com um aéreo fantástico nas boas ondas da sexta-feira na Praia da Joaquina, em Florianópolis. Ele foi um dos oito classificados para as quartas de final que abrem o sábado decisivo na Ilha de Santa Catarina. O primeiro campeão brasileiro da temporada 2010 será conhecido por volta das 12 horas e três catarinenses podem manter o título no estado. Um deles é Marthen Pagliarini, que derrubou o cabeça de chave número 1 e invicto na categoria Pro Junior esse ano, o paulista Miguel Pupo. Disputas acirradas, definidas por décimos de diferença, marcaram a sexta-feira de chuva e frio, mas com as melhores ondas da semana na Praia da Joaquina.

O sábado final do Oakley Pro Junior 2010 será inaugurado pelo baiano Marco Fernandez e o irmão mais novo do atual campeão brasileiro Sub-20, Alejo Muniz, Santiago. Na segunda quarta de final, o paulista Jessé Mendes, cabeça de chave número 2, enfrenta o capixaba Krystian Kymmerson. Na terceira, Marthen Pagliarini pega o pernambucano Ian Gouveia, que também mora em Florianópolis. E a última bateria terá o novo recordista absoluto do campeonato, Caio Ibelli, contra o catarinense Pedro Husadel.

Na sexta-feira, Caio passou pelo pernambucano Luel Felipe com a nota 10 e os 17 pontos do maior placar do Oakley Pro Junior 2010. Depois, teve mais trabalho para superar o paranaense Peterson Crisanto por 11,86 x 11,67 pontos nas oitavas de final que fecharam o penúltimo dia. “Arrisquei um aéreo 360 ontem e não tive a sorte de completar, mas hoje consegui e a nota 10 saiu, então estou muito feliz”, vibrou Caio Ibelli.

“Quando dropei, a onda logo armou na minha frente e não tive dúvida de tentar o aéreo. Voltei com suavidade e ainda consegui finalizar mais uma manobra na junção. Foi animal. Eu já tinha enfrentado o Luel (Felipe) na final de uma etapa Pro Junior sul-americana que eu ganhei em São Francisco do Sul (SC) no ano passado. Depois teve o Peterson (Crisanto) que também é um ótimo surfista, então estou amarradão pelo dia de hoje, pois fechei ele com os recordes do campeonato e classificado pro último dia”, completou Caio.

Muito feliz também ficou o catarinense Marthen Pagliarini, que na última onda conseguiu derrotar o maior favorito ao título do Oakley Pro Junior, o paulista cabeça de chave número 1, Miguel Pupo. Foi mais um resultado definido por uma pequena diferença: 10,70 x 10,64 pontos. “O Miguel (Pupo) surfa muito, esse ano já perdi pra ele, estava engasgado, mas aqui na Joaquina já ganhei dele uma vez e fui confiante. Ele era o favorito, estava invicto no sub-20 esse ano aqui no Brasil e vou dar meu melhor para representar a galera da Praia do Santinho, de Floripa e do meu estado também nas finais amanhã”,garantiu Marthen Pagliarini.

“Estou com a ajuda do meu treinador, Luis Farias, bolando uma tática nas baterias, pois o mar não foi fácil nenhum dia aqui. Se você esperar demais tu bóia e está dando certo a estratégia de pegar as esquerdas que estão entrando, sempre tentando manobrar forte no outside”, contou Pagliarini, que vai tentar manter o título brasileiro em Santa Catarina, pois o campeão do ano passado foi seu amigo Alejo Muniz. “Estou muito feliz por continuar na briga do título. O Alejo é um grande amigo meu e vai ser ótimo poder repetir o feito dele esse ano aqui na Joaca. Vamos ver o mar como vai estar amanhã e tomara que fique melhor ainda”.

Quem também vai tentar repetir a vitória de Alejo Muniz em Itajaí (SC) no ano passado é o seu irmão, Santiago Muniz, que passou por dois catarinenses na sexta-feira, Vicente Romero e Cauê Wood. “Estou feliz de chegar no último dia da competição, já repeti as quartas-de-final do ano passado, mas quero chegar na final dessa vez para tentar o título. Vai ser difícil, eu sei, pelo nível dos atletas, mas nada é impossível e vou fazer de tudo para tentar honrar a família com outro título nesse ano”, prometeu Santiago Muniz.

Seu adversário na primeira bateria do sábado decisivo do Oakley Pro Junior será o baiano Marco Fernandez, que barrou a atração estrangeira nas oitavas de final, o francês Medi Veminardi. “O mar hoje melhorou e consegui pegar as melhores ondas da bateria para vencer o francês (Medi Veminardi) aí que vinha se destacando no campeonato. Eu perdi pra ele no primeiro rounde, mas dei o troco nele agora. O meu objetivo principal aqui é vencer o evento e agora é manter o foco amanhã”, falou Marco Fernandez.

Sem o cabeça de chave número 1, todo o favoritismo agora fica para o número 2, Jessé Mendes, que passou um sufoco em sua primeira apresentação no sábado, contra Diego Michereff. Para muitos, ele perdeu o confronto, mas os juízes não deram a nota que o catarinense precisava em sua última onda e o resultado foi incrível, terminou com inexplicáveis 3 centésimos de diferença: 11,73 x 11,70 pontos. Depois, encontrou mais facilidades para derrotar o também paulista Bryan Franco por 12,94 x 7,80 nas oitavas de final.

“Minha primeira de hoje foi mais difícil, bem apertada, mas essa agora foi mais fácil. O Bryan (Franco) não achou as ondas certas, tentou mais as esquerdas e acho que as direitas estavam melhores, mais em pé, então consegui pegar as boas para vencer”, contou Jessé Mendes, feliz por chegar no último dia do Oakley Pro Junior 2010“No ano passado cheguei perto do título, fiquei na semifinal, então vamos ver se consigo ser campeão esse ano. O objetivo é esse, mas acho que todos que estão competindo aqui têm chances”.

VAGA NA ELITE NACIONAL – Além de decidir o título sub-20 da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP), o vencedor do Oakley Pro Juniortambém ganha convite para participar de todas as etapas do Brasil Surf Pro, Divisão Principal do Circuito Brasileiro de Surfe Profissional. Alejo Muniz já está aproveitando a chance esse ano, competindo em igualdade de condições de faturar o título máximo do surfe nacional, sem precisar seguir o caminho normal de classificação para a elite pelos rankings de acesso da ABRASP.

Com patrocínio exclusivo da Oakley, o Oakley Pro Junior conta com apoio da Prefeitura Municipal de Florianópolis, Fundação Municipal de Esportes, da Power Balance, Gráfica Formag´s, Joaquina Beach Hotel e Restaurante Maurílio II. É homologado pela Confederação Brasileira de Surf (CBS) e pela Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP), que organiza o evento em conjunto com a Federação Catarinense de Surf (FECASURF) e Associação de Surf da Joaquina (ASJ). O Oakley Pro Junior conta com divulgação da Revista Fluir, Waves e Atlântida FM e apóia o movimentowww.salvealagoa.org.br da Lagoa da Conceição.

OAKLEY PRO JUNIOR – QUARTAS DE FINAL:

1.a: Marco Fernandez (BA) x Santiago Muniz (SC)

2.a: Jessé Mendes (SP) x Krystian Kymmerson (ES)

3.a: Marthen Pagliarini (SC) x Ian Gouveia (PE)

4.a: Caio Ibelli (SP) x Pedro Husadel (SC)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar – R$ 800,00 e 500 pontos:

1.a: Marco Fernandez (BA) 13.50 x 5.57 Medi Veminardi (FRA)

2.a: Santiago Muniz (SC) 12.27 x 8.50 Cauê Wood (SC)

3.a: Krystian Kymmerson (ES) 15.27 x 5.70 Yuri Gonçalves (SC)

4.a: Jessé Mendes (SP) 12.94 x 7.80 Bryan Franco (SP)

5.a: Marthen Pagliarini (SC) 10.70 x 10.64 Miguel Pupo (SP)

6.a: Ian Gouveia (PE) 10.33 x 10.13 Ítalo Ferreira (RN)

7.a: Caio Ibelli (SP) 11.86 x 11.67 Peterson Crisanto (PR)

8.a: Pedro Husadel (SC) 11.07 x 6.50 Yan Guimarães (RJ)

TERCEIRA FASE – 17.o lugar – R$ 400,00 e 400 pontos:

1.a: Medi Veminardi (FRA) 8.64 x 4.70 Matheus Toledo (SP)

2.a: Marco Fernandez (BA) 9.74 x 8.24 Ricardo dos Santos (SC)

3.a: Cauê Wood (SC) 8.67 x 6.53 Filipe Braz (RJ)

4.a: Santiago Muniz (SC) 12.17 x 8.67 Vicente Romero (SC)

5.a: Krystian Kymmerson (ES) 13.50 x 7.54 Bruno Moraes (SC)

6.a: Yuri Gonçalves (SC) 8.16 x 6.23 Bruno Lopes (SC)

7.a: Bryan Franco (SP) 8.26 x 6.87 Daniel Gonçalves (RJ)

8.a: Jessé Mendes (SP) 11.73 x 11.70 Diego Michereff (SC)

9.a: Miguel Pupo (SP) 9.93 x 5.70 Gustavo Araujo (SP)

10: Marthen Pagliarini (SC) 10.33 x 6.76 Rafael Teixeira (ES)

11: Italo Ferreira (RN) 9.07 x 7.06 Jonathan Busetti (SC)

12: Ian Gouveia (PE) 11.20 x 9.60 Tamaê Bettero (SP)

13: Peterson Crisanto (PR) 12.40 x 5.80 Luan Wood (SC)

14: Caio Ibelli (SP) 17.00 x 8.67 Luel Felipe (PE)

15: Yan Guimarães (RJ) 10.43 x 7.23 Julio Terres (SC)

16: Pedro Husadel (SC) 12.17 x 4.80 Thiago Guimarães (SP)

Tags: , ,

Nenhum comentário!

Deixe o seu comentário